O que é VPN e para que serve? Saiba como funciona

Com a transformação digital e a importância da tecnologia no dia a dia, é cada vez mais comum se deparar com a necessidade de entender conceitos técnicos. Por exemplo, dependendo de como são os requisitos de segurança da empresa que você trabalha, talvez você precise entender o que é VPN e como usar.

Neste artigo, você verá o que é VPN, para que serve, como funciona e como usar essa ferramenta de segurança de redes.

O que é VPN?

VPN (Virtual Private Network) é uma rede privada que se estende por uma rede pública, como a Internet, permitindo que dispositivos conectados enviem e recebam dados como se estivessem conectados a uma rede local.

Você deve considerar o uso de VPN se quiser se conectar a uma rede remota pela Internet ou conectar múltiplas redes com segurança. As conexões VPN também são úteis caso você esteja preocupado com a privacidade na Internet ou quiser evitar restrições regionais de acesso.

Em poucas palavras, uma conexão VPN é uma maneira segura de compartilhar informações.

Quais são as melhores VPN?

Já que a preocupação aqui é com a segurança, é importante não usar qualquer servidor/provedor de VPN. As melhores VPNs são o Tunnelbear e a Kaspersky que, além de conhecidos, são gratuitos.

Esses serviços permitem que você criptografe sua conexão com a Internet e se conecte a servidores em diferentes países, como Estados Unidos ou Alemanha.

Para que serve uma VPN e por que usá-la?

Existem 5 fatores muito importantes que você deve levar em consideração para entender por que usar e para que serve uma VPN.

1. Ampliar a conectividade geograficamente

Usando uma VPN, você pode se conectar à Internet como se estivesse em um país específico. Por exemplo, se você precisa assistir a um filme que só está disponível nos Estados Unidos, você pode se conectar a uma rede local desse país e acessar o conteúdo sem nenhum problema.

Nesse caso, os serviços VPN que mostramos anteriormente são muito úteis.

2. Garantir a segurança em conexões públicas

Você deve usar uma VPN se estiver conectado a uma rede pública em um aeroporto, por exemplo, ou se precisar se autenticar em sites com uma conexão não segura (ou seja, sites com o protocolo HTTP, nos quais os dados de navegação passam sem criptografia pela rede).

Uma VPN, neste caso, permitirá que você proteja sua conexão e garanta que seus dados não sejam interceptados por sniffers.

Foto de um cadeado aberto rodeado por teclas de teclado de computador, indicando uma das principais funções que descobrimos quando aprendemos o que é vpn: a segurança de dados.

3. Evitar bloqueios de internet

Em alguns países ou regiões específicas, ou mesmo em algumas empresas, existem certos controles de acesso à Internet. Ou seja, você não pode visitar determinadas páginas.

Com uma VPN, você pode contornar esses tipos de restrições.

Mas lembre-se sempre que, principalmente no caso de empresas, essas restrições existem por um motivo — talvez o uso do VPN nesse caso não seja seguro.

4. Ignorar as restrições do provedor de internet

Muitos provedores de serviços de Internet monitoram o tráfego de determinados serviços na web. É o caso do YouTube, por exemplo. Os provedores podem fazer isso identificando suas atividades na plataforma, uma vez que têm acesso a todo o seu histórico.

A única maneira de impedir que seu provedor de internet consiga obter essas informações é criptografando seus dados.

Desta forma, é possível lê-los de forma clara, mas não é possível interceptá-los. Com uma VPN, todos os seus dados transferidos entre um dispositivo e a Internet serão criptografados e o provedor não terá condições de restringir qualquer um desses serviços.

Quais são os tipos de VPNs?

Os tipos de VPN podem ser classificados em 3 grandes categorias:

1. VPN de acesso remoto

É o modelo mais usado atualmente. Com esse tipo de VPN, os usuários podem se conectar através da Internet a redes locais a partir de lugares remotos. No mundo dos negócios, é amplamente utilizado, pois os funcionários recorrem a ele para ter acesso de qualquer lugar do mundo a recursos internos da empresa, que só podem ser acessados localmente.

2. VPN ponto a ponto

Conexões ponto a ponto conectam redes inteiras umas às outras. Por exemplo, um escritório local pode se conectar ao escritório central de uma organização.

3. VPN interna

Esta rede ajuda a melhorar a segurança de uma rede sem fio como WiFi.

Embora funcione de forma semelhante a uma VPN normal, uma VPN interna se limita a uma mesma rede LAN local e não se conecta à Internet.

Como se conectar a uma VPN?

A primeira coisa que você precisa é de um cliente VPN. A grande maioria dos sistemas operacionais contam com um cliente VPN nativo. Lá você deve definir as configurações de acesso para sua VPN, indicando o servidor ao qual deseja se conectar, o tipo de criptografia e autenticação da VPN.

No entanto, existem muitos serviços na internet que permitem baixar um cliente que economiza todas essas etapas de configuração.

Aqui estão algumas recomendações dos melhores VPNs para isso:

HotspotShield

Permite conexões através de países como Alemanha, Canadá, Austrália, Hong Kong, Índia, China, Japão, Reino Unido e Estados Unidos. A versão gratuita mostra anúncios no navegador e possui algumas restrições de largura de banda. Ele pode ser usado em plataformas como OS X, Windows, iOS e Android.

TunnelBear

É bastante fácil e simples de usar. Possui suporte para Windows, OS X, iOS e Android; e permite a navegação em 13 países diferentes. A versão gratuita só permite navegar 500 MB por mês. Você pode usar plano ilimitado por US$4,99 por mês.

CyberGhost

Embora não tenha mais uma versão gratuita, ainda é uma boa opção. Com um único pagamento de US$6,39 dólares por 6 meses você obtém:

  • 7 dispositivos protegidos;
  • Suporte ao vivo 24 horas por dia, 7 dias por semana;
  • Mais de 7.300 servidores VPN;
  • Disponível para diferentes sistemas operacionais.

Software livre

Uma última opção é instalar o OpenVPN, uma ferramenta de software livre que não é tão fácil de configurar como as anteriores, mas que lhe dará mais controle na configuração.

Conclusão

As VPNs nos permitem usar redes públicas com segurança, pois ao invés de nos conectar diretamente aos servidores, nos conectamos a uma VPN que se conectará ao servidor. Além disso, as informações serão criptografadas para que invasores não possam acessá-las.

Se você quiser saber mais sobre como funcionam servidores de internet, conexões LAN e o próprio funcionamento da internet e dos computadores, confira o Curso de Fundamentos da Engenharia de Software!

Trata-se de um curso essencial para todo mundo que queira ter o conhecimento básico das tecnologias que usamos todos os dias.

Postagens Relacionadas

Our Community comes first. Nossa Comunidade vem em primeiro lugar. Na Platzi English Academy vivemos e respiramos isso todos os dias. Quando falamos com
Quando estudamos sobre negócios e inovação, muito se fala sobre a importância do diferencial competitivo. Afinal de contas, ter um diferencial competitivo é se
“Describe your family members”. A maior parte das pessoas que estão aprendendo inglês já devem ter escutado essa frase. Isso porque falar sobre elementos
Um diretor de arte tem a responsabilidade de desenvolver e preservar o estilo visual de produções de cinema e televisão, marketing, revistas, jornais, videogames