2

Cinco perguntas antes de se endividar

7262Pontos

hace 2 años

Curso de Finanças Pessoais
Curso de Finanças Pessoais

Curso de Finanças Pessoais

Aprenda as ferramentas básicas para controlar suas finanças. Saiba como planejar suas despesas e projetar seus recursos de maneira inteligente. Conheça as melhores dicas e algumas das bases para fazer investimentos no mercado de ações no Curso de Finanças Pessoais da Platzi.

Endividar-se é algo que praticamente todos nós já fizemos ou teremos que fazer ao longo das nossas vidas. Já que em ocasiões há produtos os quais estão fora de nosso alcance, e nossa carta debaixo da manga para poder adquiri-los é recorrer a um empréstimo.
Isto não é necessariamente negativo, mas também devemos estar cientes do que significa uma dívida, além de ser uma forma de renda extra que no momento não dispomos. Por isso, antes de nos endividarmos, é muito importante fazermos as seguintes cinco perguntas.

Para quê?

É muito importante que antes de endividar-nos esteja bem claro a que destinaremos este dinheiro. Uma casa, um carro, uma moto? Se for um carro, quais caraterísticas tem o veículo que comprarei? Será novo ou de segunda mão? Será para iniciar um negócio?
Isto se deve ao fato de que existe um tipo de crédito para cada necessidade, existem créditos destinados para a aquisição de veículos ou hipoteca, em caso de querer adquirir uma casa. Escolher aquele que esteja de acordo com os nossos objetivos pode-nos dar vantagens na taxa de juros ou no prazo para pagar.

Quanto?

Um dos grandes erros que cometemos antes de pedir um empréstimo, é que nem sequer reservamos um tempo para calcular quanto realmente precisamos.
Em muitas ocasiões, vi pessoas que chutam um valor, e acaba que precisavam de muito mais ou . . . . muito menos.
É muito importante que esteja claro quanto dinheiro precisamos para concretizar nosso objetivo, porque, às vezes, a entidade que nos concederá o empréstimo estará disposta a dar-nos bem mais dinheiro do que podemos pagar.
Saber o quanto que temos que endividar-nos é a chave para não pôr em jogo a sustentabilidade de nossas finanças.

A que custo?

O custo de um crédito é um aspecto vital e o menos compreendido. É o preço de nosso crédito e devemos prestar-lhe tanta atenção como aos preços dos produtos que compramos no supermercado.
Ao falar de custos, não estamos falando só de juros. Lamentavelmente, muitas vezes, existem alguns custos mais ou menos ocultos, por exemplo, em um crédito hipotecário no qual podem estar cobrando o estudo de crédito.
Em outros casos como no cartão de crédito, podem estar-nos cobrando uma taxa de manutenção na qual nos estejam cobrando um valor fixo mensalmente unicamente por ter o cartão. Por isso, devemos consultar a entidade financeira sobre quais outros custos fixos estão presentes ao ter acesso ao crédito.

Em quanto tempo?

O prazo condiciona, junto da taxa de juros, o valor da prestação que pagaremos por nosso crédito. Entender esta relação nos permitirá decidir se vale a pena endividar-nos sempre ao máximo período possível ou não.
A maioria das pessoas são muito irracionais em relação ao dinheiro, e para economizar alguns dólares ao mês, estendem ao máximo possível o crédito e terminam pagando o duplo ou triplo do valor.

Sob quais condições?

É um mercado competitivo. Podemos encontrar diferenças nas condições de diferentes créditos: podemos ganhar pontos e usá-los para trocar por brindes, como os cartões de créditos que nos ajudam a acumular milhas para nossa próxima viagem ou, talvez, devemos pagar de uma forma particular. Tudo está no contrato.
Tudo isto e muito mais você poderá ver no curso de finanças pessoais.

Curso de Finanças Pessoais
Curso de Finanças Pessoais

Curso de Finanças Pessoais

Aprenda as ferramentas básicas para controlar suas finanças. Saiba como planejar suas despesas e projetar seus recursos de maneira inteligente. Conheça as melhores dicas e algumas das bases para fazer investimentos no mercado de ações no Curso de Finanças Pessoais da Platzi.
Julio César
Julio César
Escreva o seu comentário
+ 2