2

5 dicas para precificar melhor o seu trabalho

64Pontos

hace 2 años

Curso de Construção de Marca
Curso de Construção de Marca

Curso de Construção de Marca

Desde conduzir um projeto em uma agência até desenvolver sua própria marca, aprenda tudo que você precisa para se aventurar no mercado da criação. Domine ferramentas de coleção e organização de dados e desenvolva marcas incríveis com o Curso de Construção de Marca da Platzi.

Para precificar seu trabalho é importante considerar alguns fatores, como seu tempo de atuação, qual o valor agregado ao trabalho, pensar financeiramente, entretanto, considerar a taxa satisfatória do seu cliente. Entender a especificidade dos elementos que você irá entregar e qual será a experiência do cliente desde o primeiro contato com a sua empresa.

Então, como a hora de precificar um trabalho é sempre um desafio, principalmente para freelancers, neste texto tenho a intenção de colaborar com você nesta etapa do seu trabalho. Tome nota destas dicas para ter sucesso na indústria de criação de marcas como freelancer:

1. Você é a sua marca
Toda sua conduta é analisada mesmo que não perceba, o conteúdo que compartilha em suas mídias sociais, os ambientes que frequenta e as pessoas que se relaciona.
Manter uma postura profissional em todas as áreas da sua vida não deixa espaço para possíveis más interpretaçōes.

Você será para as pessoas aquilo que demonstra ser. A internet mostra tudo e ao mesmo tempo não mostra nada.

rawpixel-550994-unsplash.jpg

Pensar que a internet é uma ferramenta de trabalho para você, é um ponto que não deve ser esquecido em nenhum momento, você será para as pessoas aquilo que demonstra ser. A internet mostra tudo e ao mesmo tempo não mostra nada.

2. Comunicação
A todo momento estamos emitindo e recebendo mensagens, é assim que sobrevivemos, nos relacionamos e também trabalhamos.

Entenda que existe a hora de ouvir: neste momento preste atenção a todos os detalhes, entenda a dor do seu cliente para que você possa realmente oferecer uma solução, para não deixar passar nenhum detalhe despercebido e levar tudo em consideração na hora de formatar a proposta, ou então direcioná-lo para outro profissional (sim. Em alguns casos o não é muito viável).

Existe automáticamente a hora de se expressar, pratique seu vocabulário com boas leituras e auto-observação, se posicione como um profissional e seja claro. Quando você possui propriedade para esclarecer o seu trabalho, fica mais fácil para o cliente saber o porquê está pagando, o que está pagando.

3. Casa de ferreiro o espeto deve ser de ferro
Como explicar a necessidade de um manual de marca para um cliente se sua empresa não possui um? Isso se aplica para site, cartões de visita e qualquer que seja o produto/serviço que você está querendo convencer seu cliente, que é importante para a comunicação dele. Investir em itens que agreguem valor a proposta, ajudam a aumentar o escopo do trabalho e ter margem para tirar itens ou aplicar um desconto (pré definido e calculado para não ter prejuízo).

Outro ponto é que, se posiciona como designer, estúdio de design, ou qualquer coisa que não seja uma gráfica, você deve sempre cobrar pela arte. Mesmo oferecendo materiais gráficos para venda, ou tendo algum fornecedor que lhe traz um lucro legal, você deve sempre cobrar pelo trabalho de arte que desenvolve. O motivo é simples: isso vai te permitir criar aquela peça gráfica com mais calma e atenção para que fique superior ao de uma gráfica rápida por exemplo.

jeff-sheldon-3219-unsplash.jpg

4. Viver ou sobreviver
É comum profissionais aceitarem projetos e executarem insatisfeitos. Para que isso diminua na sua vida, é importante entender o seu custo de vida (mínimo necessário), quanto você quer ganhar e quanto tempo você pretende dedicar ao trabalho.

Com essas informações você começara a pensar no seu valor hora. Entender quanto tempo cada projeto irá demandar para execução é uma boa forma de criar uma base para precificação. Eu te convido a ler este artigo que auxilia no cálculo da sua hora de trabalho. e a ouvir este podcast do Aparelho Elétrico sobre o mesmo tema.

5. Portfólio
Existem diversas formas de expor seu trabalho, mas se deseja algo que agregue valor real para que consiga cobrar valores melhores, a primeira pergunta que deve se fazer é: Meu portfólio explica meu trabalho para designers ou para clientes reais? A partir daí, você começará se preocupar com as pessoas que realmente podem vir a se tornar clientes, e não só se referenciar ou criticar o seu trabalho.

É muito legal a comunidade online de designers estar conectada, isso traz sim benefícios em relação a melhoria da qualidade do trabalho, mas quem compra é quem não sabe fazer o que você faz.

Agora que você conhece essas dicas, convido-o a se aprofundar no Curso de Construção de Marca da Platzi e dar um passo à frente em sua formação profissional.

Te vejo lá!

Curso de Construção de Marca
Curso de Construção de Marca

Curso de Construção de Marca

Desde conduzir um projeto em uma agência até desenvolver sua própria marca, aprenda tudo que você precisa para se aventurar no mercado da criação. Domine ferramentas de coleção e organização de dados e desenvolva marcas incríveis com o Curso de Construção de Marca da Platzi.
Felipe
Felipe
Escreva o seu comentário
+ 2