Qual a diferença entre líder e chefe? Entenda!

Liderança é um tema muito importante para qualquer organização ou empresa, especialmente quando estamos falando de startups ou tecnologia. Mas, afinal de contas, você sabe a diferença entre líder e chefe?

Eu mesma já conheci uma série de líderes que pediam que não fossem tratados como “chefes”, mas é importante lembrar que não tratar uma pessoa como chefe não é só sobre não chamá-lo dessa forma.

A mesma coisa se aplica ao gestor: quais são os seus comportamentos que te fazem líder ou chefe?

Neste conteúdo, vamos passar por conceitos teóricos para entender a diferença entre líder e chefe, mas não vamos parar aí! Leia este artigo até o final e confira dicas efetivas para ser um grande gestor!

Entenda os conceitos de líder e chefe

Para termos pontos de partida comuns, é importante revisar o significado dessas palavras e desmistificar o que elas carregam.

O que é um líder?

O líder está a frente de um grupo de pessoas, mas não necessariamente como superior ou chefe. Ele motiva e influencia seus colegas de trabalho e tem um papel fundamental para que a empresa, projeto ou time atinjam os resultados necessários.

Ser líder não é só comandar um time

A primeira coisa que é importante desmistificar é a ideia de que para ser um líder é preciso necessariamente estar em uma posição hierárquica de gestão. Afinal de contas, ser um líder tem a ver também com inspirar as pessoas ao seu redor e servir como referência no ambiente de trabalho.

Para desmistificar esse tema, eu conversei um pouco com a Maria Teresa Lopes, Technical Lead na Raccoon.Monks. Apesar de ter “líder” em seu cargo, ela não tem uma equipe com subordinados para liderar. Ao contrário, ela exerce um papel fundamental para todo o time com que trabalha: garantir bons resultados e um nível técnico elevado.

“Acho que existem várias skills de gestão que uma pessoa pode desenvolver sem, necessariamente, estar num cargo que leva esse nome: comunicação eficaz, escuta ativa e flexibilidade. Na verdade, essas skills são fundamentais para qualquer trabalho e, ao meu ver, independem também da função que a pessoa ocupa. Porém, por outro lado, o desenvolvimento que um gestor tem no dia a dia, sendo colocado a prova e lidando com o cargo e as obrigações dele, faz muita diferença – um exemplo disso é a habilidade de dar feedbacks assertivos.”

O que é um chefe?

Diferente de ser líder, ser chefe implica necessariamente estar em uma posição hierárquica e ocupar um papel de autoridade dentro de um time, equipe ou projeto. O chefe é o principal responsável pelos resultados e objetivos.

Se vermos o chefe enquanto gestor, ele não precisa necessariamente ser um líder. O gestor não precisa ter a capacidade de influenciar pessoas, mas sim de garantir que os objetivos sejam cumpridos e que o trabalho seja feito da melhor maneira possível.

Ser chefe não necessariamente é ruim

Se você comanda um time e detesta que te chamem de chefe, é hora de pensar fora dessa caixinha! Como cientista social, eu sei bem que certas palavras são carregadas de um significado negativo. Mas a verdade é que a palavra por si só jamais vai te definir como profissional!

Para provar isso, eu entrevistei meu próprio chefe (que é também um dos melhores líderes que conheço)!

O Alejandro Gonzales é SEO Growth Manager aqui na Platzi e inspira todos ao seu redor. Hoje, ele é chefe direto de 6 pessoas, mas já chegou a gerir um time de mais de 40 quando ocupou o cargo de Head of Community.

“Eu comecei como líder, e só depois fui para a carreira de gerente. Ser um líder é ter habilidades de influenciar as pessoas, seja sendo um exemplo, seja pelo seu discurso. No meu caso, eu fui um líder antes de ser gerente porque sempre passei adiante o que sabia, deixando claro o “porquê” por trás das coisas. Ser um chefe é gerir pessoas para fazer com que as coisas aconteçam e um objetivo seja alcançado, mas não necessariamente tem a ver com influenciar ou mesmo motivar as pessoas. Quando alguém tem ambos os grupos de habilidade é como se fosse um super poder: é o tipo de perfil mais procurado pelo mercado de trabalho hoje em dia.”

Qual a diferença entre líder e chefe?

A principal diferença entre líder e chefe é que o chefe está necessariamente em uma posição hierárquica e tem o poder de tomada de decisão. O líder pode estar num papel de gestão, mas é fundamentalmente um profissional que inspira e serve de referência.

Assim, ser chefe não exclui a possibilidade de ser, também, um líder. Isso seria, na verdade, o ideal! Da mesma forma, um líder pode (ou não) ser um chefe, como já mencionamos anteriormente.

Ambas as “posições” exigem habilidades de comunicação e inteligência emocional, mas para liderar uma equipe outras competências são necessárias.

Como ser um ótimo gestor?

Independente de ser um líder ou um chefe ou mesmo ambos, um bom gestor tem habilidades de liderança.

Escuta ativa e assertividade em feedbacks são as habilidades mais importantes. Ao meu ver, muitos gaps de desenvolvimento técnico partem de uma gestão que não ouve as dúvidas do seu analista e não busca entender os motivos dela e de uma gestão que não dá feedbacks claros. Para mim, se você NUNCA recebe feedback construtivos, provavelmente, você tem uma gestão falha – seja por falta de tempo ou de habilidades para gerir. (Maria Teresa Lopes, Technical Lead at Raccoon.Monks)

As principais competências necessárias a um gestor são:

Comunicação assertiva e eficaz

Independente da diferença entre líder e chefe, ambos precisam se comunicar efetivamente. Os líderes costumam ter uma marca pessoal forte e serem identificados pela maneira que motivam as pessoas ao seu redor.

É necessário ter escuta ativa para ser capaz de guiar o desenvolvimento profissional de seus liderados e saber como ajudá-los a alcançar seus objetivos no dia-a-dia de trabalho e nos projetos em que fazem parte.

Além disso, em ambos os cargos é importante saber passar e receber feedbacks de forma construtiva. Afinal, se o papel do gestor é garantir que o projeto flua da melhor maneira possível, muitas vezes será necessário fazer ajustes e dizer coisas duras.

O mesmo se aplica ao ato de receber um feedback. Diferente do que muita gente acha, se tornar um bom gestor não é apenas nascer com uma série de qualidades ou fazer um curso que mude todo o seu comportamento.

Como a gente fala aqui na Platzi, o lema é #NuncaPareDeAprender, e para isso é necessário não apenas estar aberto e receber feedbacks, mas também trabalhar os pontos levantados.

Conhecer metodologias ágeis

Se você vai gerir um time, muito provavelmente você precisará conhecer metodologias ágeis e colocá-las em prática com a sua equipe. Essas metodologias te ajudam a estar sempre a par do que está acontecendo, além de te darem as informações e ferramentas necessárias para resolver problemas o mais rápido possível.

Além disso, com as metodologias ágeis você vai precisar cada vez menos microgerenciar seus liderados.

Caso você não saiba muito bem como colocar essas metodologias em prática, eu recomendo que você dê uma olhada no Curso de Gerenciamento de Projetos Ágeis. Nele, você aprende a planejar, executar e monitorar um projeto ágil, além de fomentar a melhoria continua e maximizar os resultados de seu trabalho e de sua equipe.

Ter inteligência emocional

Já falamos um pouco sobre esse tópico quando estávamos tratando de comunicação efetiva: às vezes ser um líder ou chefe também implica tomar decisões duras. E você precisa estar preparado para lidar com elas!

Não é fácil demitir alguém ou dar um feedback construtivo. Também não é fácil não cobrar seus liderados quando você mesmo está sob pressão.

É por isso que é tão importante estar com a Inteligência Emocional em dia. E não se esqueça que esse é um trabalho constante, viu?

Uma dica aqui é o Curso de Inteligência Emocional, que traz não apenas teorias e dicas, mas também ferramentas eficazes que podem ser aplicadas de forma prática e que vão te ajudar nesses momentos difíceis da carreira de liderança.

Ter organização digital

Não adianta de nada conhecer todas as metodologias ágeis do mundo e não saber se organizar! Para gerir um time ou projeto é necessário ter organização digital.

Afinal, é preciso encontrar rapidamente documentos ou ferramentas, saber direcionar as pessoas e entregar relatórios.

No Curso de Organização Digital, a professora Juliana Lins ensina princípios e técnicas de organização que te ajudam a se livrar do acúmulo digital, que pode ser um verdadeiro ladrão de tempo, principalmente para gestores, responsáveis por um grande número de dados e informações.

Conclusão

Independente da diferença entre líder e chefe, o que importa é desenvolver suas habilidades para ocupar sua função da melhor maneira possível! O Curso de Liderança Organizacional é uma ótima pedida, seja você um líder ou chefe (ou ambos).

Nele você aprende a se comunicar efetivamente com sua equipe, cultivar boas relações e identificar oportunidades para se tornar um profissional cada vez melhor!

Caso você esteja interessado em desenvolvimento profissional, a Platzi é o seu lugar. Siga a gente nas redes sociais e faça uma conta gratuita para receber nossa Newsletter semanal!

Postagens Relacionadas

Com a transformação digital e a importância da tecnologia no dia a dia, é cada vez mais comum se deparar com a necessidade de
Our Community comes first. Nossa Comunidade vem em primeiro lugar. Na Platzi English Academy vivemos e respiramos isso todos os dias. Quando falamos com
Quando estudamos sobre negócios e inovação, muito se fala sobre a importância do diferencial competitivo. Afinal de contas, ter um diferencial competitivo é se
“Describe your family members”. A maior parte das pessoas que estão aprendendo inglês já devem ter escutado essa frase. Isso porque falar sobre elementos